EQUOTERAPIA

A Equaterapia é um método terapêutico em que a equipe multidisciplinar utiliza o cavalo para desenvolver as pessoas, através de estratégias específicas e individuais que envolvem a aproximação, o manejo e a montaria.

Segundo a Associação Nacional de Equoterapia (ANDE), a prática é definida como “Um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência e/ou necessidades especiais”.

A prática resulta em benefícios físicos, emocionais e educacionais. A andadura tridimensional do cavalo estimula o cérebro do praticante e  contribui no processo de recuperação.
Também desenvolve postura, equilíbrio e coordenação, além de estimular a segurança, autoestima, socialização e comunicação global.

INDICAÇÕES

A Equoterapia é indicada para pessoas de todas as idades, inclusive crianças e idosos, mediante avaliação. Crianças se beneficiam por ser lúdico, adultos e idosos pelos benefícios físicos e emocionais do contato com os cavalos.

ÁREAS DE APLICAÇÃO

  • Saúde: Reabilitação de pessoas com deficiência física e mental.
  • Social: Para pessoas com transtornos emocionais, evolutivos e comportamentais.
  • Educacional: Para pessoas com necessidades educativas.

 

CONSIDERAÇÕES COMPLEMENTARES

A Equoterapia emprega o cavalo como agente promotor de ganhos a nível físico e psíquico. Esta atividade exige a participação do corpo inteiro, contribuindo, assim, para o desenvolvimento da força muscular, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio.

A interação com o cavalo, incluindo os primeiros contatos, os cuidados preliminares, o ato de montar e o manuseio final desenvolvem, ainda, novas formas de socialização, autoconfiança e autoestima.

Veja agora um vídeo demonstrando o movimento tridimensional ao anda a cavalo.

RECONHECIMENTO
 Conselho Federal de Medicina – CFM (6 de Abril de 1997)
 Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO (27 de Março de 2008).